Postagem em destaque

"Concreto"

Pedra, barro, massa     Mão, calo, amassa! Levanta parede  No ar  D a hora Que se levante! Mora dentro     F ora   Vi...

domingo, 23 de julho de 2017

Lakeland, Florida, domingou

Bebo uma cerveja muito amarga. Gosto.
Fumo um cigarro mentolado, como se outro fosse. Também gosto.
Estou só, mas não estou, pois trago você bem dentro aqui.
Te mostro esquilos e lagartixas.
Converso contigo o tempo todo.
Tenho cursos a fazer, tenho um futuro aqui.
São Paulo se esgarça e não há mais mal nessa situação.
Deus fecha uma porta. Abre dez janelas.
Escapo dessa coxinhagem que turvou a água do petismo que construíamos.
Ondas vão e vem.
Essa vai passar.
Hot a gutn tog.


segunda-feira, 17 de julho de 2017

João

João é nome bonito.
Mas tem um Prefake a o corromper.
Aprendiz de marketeiro, vendedô de revista limpa suja, chupador de saco de políticos e empresários, com todo aquele papo MBA de Bel Pesce, afê, affeee. Um escroque que a sociedade paulistana e paulista compra, acostumada que está a Ademar, Carvalho Pinto, Maluf, Quércia e Temer.
Não podemos dizer que nós os paulistas não estamos acostumados a votar em merdas!
Somem-se os Camarinhas, Nabis, Metidieris, presidentes de clubes interioranos com estilos de euricos e mirandas, empresários de ônibus, funcionários de todos escalões, bem, nossa história é tão triste que temos um "historiador"-jornalista (argh) para escrevê-la...Marco Antônio Villa (ou seria Villão). Um poetastro em suas rabugices cegas de ódio antilulista e antipetista e antipobre em geral.
Mas o pinto do John Dólar tem mania de galo.
Foi esbofetear Aécio que tava caído na sarjeta.
Não aprendeu nada de Paulo Preto.
Chutou Alckmin, que deve se remoer de ter colocado essa mala no páreo.
Mas seu tempo é chegado.
Esse, se tanto, poderá voltar como vereador.

A Câmara de Vereadores é o máximo que essa figurinha nefasta pode almejar.

Mais um que vai passar!

Marias e Cristinas

Para meu prejuízo, gostei de algumas Cristinas.
Uma nunca me deu sequer uma bolinha.
Talvez a convivência com o homem da vida dela ainda lhe ponha dúvidas do acerto, mas isso simplesmente não vem ao caso.
A outra me arrastou por três décadas, num casamento frustrado para ambos.
Sorte que tivemos os filhos lindos e a falta de remorsos.
Mano a mano, mana.

Minha família materna, por outro lado, é uma sucessão de marias.
Benfazejas, dedicadas, inolvidáveis e que nunca me esquecem.

Agora descubro você, Miriam.
Outra Maria.
Talvez a Maria certa.

Não viestes de Lourdes, nem és Apparecida.
Nem Celina, nem Sandra, nem Fernanda, nem Inês, nem Sílvia, nem Helena.
Mas és já a minha família.

Família pequena, ainda sem filhos.
(Não precisamos de filhos biológicos nem de criação. Só filhos espirituais que levem adiante nossas almas profundas e cheias de bons eflúvios).

Tou contigo. Não abro.

terça-feira, 4 de julho de 2017

Cadê você?

Bateu panela, espezinhou petistas.
Perseguiu colegas de trabalho.
Botou até o colantinho com a buceta da Dilma na boca do tanque de combustível do carro para você enfiar o bico da bomba de gasolina nela.
Cadê você?
Falava que Aécio era a honestidade em pessoa.
Adora o Alckmin, o Serra, o Aloysio.
Votou no ACM Neto, votou no Geddel.
Votou no Dória e tá pensando no Bolsonaro.
Ignaro!
Cadê você?
Eu sou sua vítima.
Fui mandado embora daquela casinha de loucos do cachorro branco e do argh!
Bah!
Nojo de vocês.
Não vim prá Cuba.
De lá não gostei, não sou comunista como tu me acusas.
Nem da Venezuela (onde ainda não fui) não gosto tanto.
Vim para onde nunca tinha vindo.
Para onde nunca planejei vir.
E até gostei.
Gostei porque um democrata liberal me chamou e eu não posso ficar desempregado.
Tenho filhos prá criar.
E você fica ái que nem o Nero, vendo o incêndio destruir o Brasil que sonhamos.
O Brasil que a sua empregada tava curtindo porque ele tava voltando uma vez por ano pro Nordeste de avião da Passaredo, porque a filha dela tava indo numa faculdade para ser alguma coisa mais que doméstica.
Mas você não quer encontrar essa gentinha no balcão da CVC; tu quer tudo prá tu, e pro seu patrãozinho estilo Dória. "Meritocrata".
É o dia da independência dos gringos.
E eu não tenho outra opção a não ser ficar aqui. Aqui quem vê o meu Face ou esse pobre diário de um louco não vai me mandar embora, eu acho. Não vai fechar minhas portas profissionais por que penso assim. Não vai me perseguir.
Fiquem aí com os seus. Os alemães nazistas, os carecas baixinhos, os luteranos sem Cristo e os donos de empresas gigantes que compram tudo no ferro velho e depois vêem como dar um jeito na fábrica, mesmo se isso custe o pulmão ou a cabeça dos operários. O importante é lucrar, a qualquer custo.
O importante é arrasar a terra do PT, a terra do Tiradentes, a terra que por direito deveria ser do Príncipe de Higienópolis ou gente decente como esse engomadinho que alcaidiza nossa querida São Paulo.
Vocês sabem bem viver sem mim.
E eu estou aprendendo a viver sem vocês. 

domingo, 2 de julho de 2017

Eu acuso

Acuso meus três ex chefes de me demitirem por perseguição política.
Não fui leniente.
Nunca sabotei.
Mas escrevi e disse coisas que expuseram me como petista.
Sorte que um liberal democrata me acolheu nas terras sulinas do Grande Império do Norte.
Melhor.
Que Deus ou o Diabo deem àqueles as suas pagas.
Os cães ladram e a caravana passa.
Perder tempo com remorso vingativo não é para mim.
Que as consciências lhes corroam.

quarta-feira, 28 de junho de 2017

Rezaram a missa sem corpo presente (excerto, por Fernando Horta)

Em toda a turbulência, o militante do PT tem se mantido fiel. Não precisou trocar de candidato nem apagar fotos correndo, conforme provas robustas iam sendo apresentadas na mídia contra PSDB e PMDB. Lula é sem dúvida o grande nome para 2018, mas não subestimem o maior partido de massas de esquerda da América Latina. Tampouco imaginem que a classe média é completamente manipulável. Quando começa a faltar comida na mesa não adianta vídeo no youtube, pastor entregando panfleto anticomunista ou palestra motivacional de “empreendedorismo”.